TN70 desenha novos cenários para a genética suína mundial

Apontada por pesquisadores como a melhor matriz do mundo, a TN70 começa a desenhar novos cenários no palco da genética suína mundial. Desenvolvida nos laboratórios da holando-norueguesa Topigs Norsvin, a nova matriz vem conquistando a preferência de pequenos, médios e grandes criadores de diferentes regiões do mundo.

A mais recente parceria acaba de ser formalizada com o grupo Cherkizovo, maior produtor de carne suína e de frangos da Rússia. A empresa vai substituir todas as 90 mil fêmeas por matrizes TN70. Segundo Brad Heron, Diretor de Produção da Divisão de Carne Suína do Grupo Cherkizovo a decisão busca “melhorar  a eficiência da produção, com aumento do desempenho reprodutivo das fêmeas, além de menor custo de produção, melhor qualidade de carcaça e maior lucro por quilo de carne”.

O grupo Cherkizovo opera 16 modernos complexos de produção de suínos e seis plantas de processamento de carne (903 mil toneladas de carnes em 2016), além de cultivar 287 mil hectares de lavouras.

Aurora e Seara

No Brasil, a TN70 vem ganhando crescentes espaços, especialmente entre criadores e empresas que buscam eficiência reprodutiva aliada à excelente qualidade da carne. Entre centenas de adesões recentes, destacam-se a Seara, que segundo seu Diretor de Agropecuária, José Antonio Ribas Júnior, deve encerrar este ano com 80 mil fêmeas TN70 e a gigante Cooperativa Central Aurora, que emprega a mesma genética em seu programa de melhoramento,  nos plantéis das Granjas Núcleos da Aurora e Granjas Multiplicadoras.

Características inéditas

Segundo o diretor geral da Topigs Norsvin no Brasil, André Costa, a matriz TN70 materializa um antigo sonho e aspiração dos criadores: o de poder agregar as melhores características do Large White, como a prolificidade e robustez, com o melhor do Landrace, com destaque para a eficiência alimentar e qualidade de carcaça, em uma única matriz, produzindo uma fêmea híbrida F1 Landrace (L) x Large White (Z).

Testada e aprovada em escala na Europa e agora no Brasil, ela traz uma combinação única entre a alta eficiência reprodutiva e a excelente eficiência na produção de suínos terminados. Produz um grande número de leitões nascidos fortes e vigorosos, que resultam em terminados uniformes, com extraordinária eficiência alimentar, elevado ganho de peso diário e excelente qualidade de carcaças, com elevado percentual de carne magra, reunindo as características desejadas por toda a cadeia, do criador ao frigorífico e consumidor final. É um animal rústico, de fácil adaptação. Extremamente dócil e calmo, sendo de muito fácil manejo.

Partilhe este post:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no print
Compartilhar no email